Dicas e Turismo

Índia

Post escrito por nossa leitora Haialla Guerreiro (contato: haialla@sapo.pt)

Antes de viajar

Antes de arrumar as malas e rumar em direção à India há algumas coisas que você precisa saber: Na India você deve adequar a sua roupa à cultura, por isso, nada de pernas à mostra (mesmo a canela pode ser complicado) ou ombros de fora. Se estiver muito calor e não quiser usar calça jeans, use saias compridas à moda indiana. Os homens podem usar bermudas abaixo do joelho e uma camiseta. Os indianos olham mesmo, são curiosos em relação ao turista. As mulheres sozinhas devem evitar olhar os homens nos olhos pois eles podem achar que é um flerte e as seguir, no intuito de conseguir alguma coisa. Aliás, mulher sozinha na India é de se evitar.

Índia 2

Na Índia a comida é bem apimentada mesmo, por isso, se não gosta de pimenta, procure restaurantes mais turísticos em shoppings e avise que não quer com pimenta. Nos restaurantes de rua é quase impossível comer sem bastante pimenta. Há a opção do Mc Donalds com menus vegetarianos e Big Mac de frango. Há opções também com pimentas, como o McChicken Chilli!

Índia 14

Em relação à bebida, apenas engarrafada. Confesso que bebi até uns refrigerantes que eles fazem na feira, juntando água com gás e um pó do sabor escolhido. Mas não aconselho. Se quiser arriscar beber um lassi doce (o de manga é o meu preferido), faça-o num estabelecimento que lhe pareça mais higiênico. Eu bebi lassi de côco na rua e também não tive problemas.

Na Índia o papel higiênico é incomum. Os indianos usam água para se limparem, e há sempre uma torneirinha ao lado do sanitário. O papel higiênico, talvez você encontre em um ou outro hotel (eu não fiquei em hotel, mas não encontrei em lugar nenhum, nem em restaurantes, aeroporto ou shopping). O ideal é levar na mala alguns rolos e lenços de papel para levar na bolsa durante os passeios.

Índia 5

Os indianos são muito calorosos com os turistas, mas o toque pode causar alguns constrangimentos. Homem pode apertar a mão de homem, mas com a mulher é mais complicado. A maneira geral de cumprimentar é juntar as mãos em oração à frente do peito ao mesmo tempo em que faz uma curta vênia com a cabeça e dizer “Namastê” ou “Sat Sri Akal” se estiver no estado do Punjabi. Eles vão ficar super satisfeitos ao ver que nos adaptamos à cultura.

Os indianos adoram tirar fotos com turistas. Provavelmente você será parado algumas vezes com este pedido inusitado. Dica: se for mulher apenas tire a foto com crianças e famílias indianas. Não tire foto sozinha com um homem indiano.

Como chegar

Ao chegar na Europa há várias companhias aéreas que voam para Nova Delhi. Para mim a melhor é a Emirates, que além do ótimo serviço de bordo, ao chegar em Dubai há pelo menos 4 vôos diários para Nova Deli, de modo que pode escolher chegar de manhã, de tarde ou de noite.

Índia 12

Ao desembarcar em Deli o ideal é apanhar um tuk tuk (por lá chamados de rickshaw), baratíssimo! Apesar do metrô ser moderno e eficiente, o tuk tuk deixa-o à porta do hotel, o que é ótimo, pois em Deli, principalmente na Old Deli, não há endereços na entrada das ruas! Então é só mostrar o endereço ao motorista do tuk tuk e ele saberá levá-lo. Se tiver com muitas malas pode solicitar um taxi com pré-pagamento no aeroporto, ideal para evitar cobranças abusivas por parte do taxista. No caso dos tuk tuk, muitos recebem comissões de hotéis. Por isso se ele inventar histórias como por exemplo “o seu hotel não existe mais, vou leva-lo a outro”; ou “o seu hotel pegou fogo”, não caia. Insista em ir para o hotel que reservou.

Para se deslocar pela cidade e visitar os lindos templos e locais históricos, mais uma vez os tuk tuk são os melhores, pois além de custar cerca de 70 rupias a corrida para qualquer lugar (cerca de R$2,50) tem a vantagem de ficar na porta do lugar onde deseja.

Na Índia há milhares de templos para vistar. Os mais bonitos são os templos hindus e as Gurdwaras da religião sikh. Pode escolher um ou mais dos milhares espalhados pela cidade e vistar. A única regra é cobrir a cabeça e tirar os sapatos antes de entrar.

Nova Delhi

A cidade é caótica e suja. Mas também alegre e colorida. Passado o choque cultural, esqueça a sujeira e a desorganização do trânsito e aproveite para conehecer um país vibrante com uma disparidade econômica também chocante. Na rua encontrará carros topos de gama caríssimos ao lado de rickshaws, cycleshaws e… vacas! Todos os transportes dão-lhe passagem, pois cruzar com uma vaca é auspicioso!

Além do templos e monumentos, há muitos mercados. Para compras, um dos maiores (para nós é mesmo uma feira) é o Sarojini Nagar. Há de tudo: jóias, bijouterias, todo tipo de acessórios, lenços, roupas ocidentais, lengas, sarees (os vendedores ensinam como vestí-lo), dupatas, kurtas, sapatos ocidentais e indianos, estátuas de deuses indianos, comidas de rua (sugiro os fritos, pois há mais probabilidade de eliminar bactérias). Dos salgados não deixe de provar as chamuças (muito picantes por sinal) e o matree. Entre os doces, o gulab e o shake pare. Há muitos doces deliciosos feito de frutos secos também.

Índia 8

Na hora de comprar, pechinche sempre! Se um produto tem o valor real de 100 rupias, eles vão te pedir 300! Vá baixando até notar que a cara do vendedor mudou para uma cara de poucos amigos, pois isso quer dizer que você chegou ao preço justo.

Para almoçar, escolha um restaurante que lhe pareça higiênico e não deixe de provar os deliciosos pratos vegetarianos. Se gosta de espinafre, peça o saag paneer, um prato de espinafre (saag) e queijo indiano (paneer). Em alguns lugares pode ser chamado de palak (espinafre) paneer, resultado das 16 línguas oficiais do país. As carnes mais comuns são frango e carneiro. Carne de porco não é consumida em respeito aos muçulmanos e a vaca é sagrada para os hindus. Para os sikhs, não é sagrada, mas é como um animal de estimação exclusivamente para lhes “dar” leite, muito usado em pratos e bebidas. Uma vez perguntei a um sikh porque ele não come a carne da vaca, já que não é “sagrada”. A resposta foi “tu comes carne de cão ou gato no teu país?” Eu disse que não porque são animais de estimação e ele disse “exatamente”.

Pra beber (e acalmar a pimenta na boca) peça um delicioso mango lassi (peça o sweet mango lassi), uma bebida feita de manga, leite, iogurte e especiarias. Há também o de coco, mas não esqueça de pedir o sweet, pois o de coco vem sempre salgado se não for solicitado o doce (isso mesmo, suco de coco com sal em vez de açúcar). O sabor não é muito agradável. Aliás, na Índia há várias bebidas sem álcool com sal.

De um modo geral os indianos das grandes cidades falam inglês, pois também é um das línguas oficiais.

Para vistar outras cidades o melhor transporte é o trem. Pode comprar em www.indianrail.gov.in e apesar de haver sempre uma cota para turista no próprio dia, o ideal é comprar com a maior antecedência possível pela internet (3 meses). Indianos raramente conseguem comprar para o próprio dia. As estações são sempre cheias com pessoas a irem diretamente comprar passagens com meses de antecedência. O bilhete de primeira classe tem cama, refeição, chá indiano à vontade e custa cerca de 30 reais (caríssimo para os padrões indianos). Nesta carruagem só haverá indianos riquíssimos ou turistas. Na classe conforto há quartos com 4 ou 6 camas. Custa cerca de 10 reais. Se quiser na classe econômica pagará menos de 1 real, mas esqueça o conforto. As carruagens vão empilhadas de gente por todo lado.

Índia


Seja o primeiro a comentar

Ninguem comentou ainda.

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Comente aqui

twitter

Me on Google+