Dicas e Turismo

Mi Buenos Aires queriiiiiida!!!

Pois é, desde quando disse ao Franco que iríamos para Buenos Aires, até agora, depois de nosso retorno, ele repete cantando essa frase, toda vez que tocamos no assunto. Mas tudo bem, acho que daqui a pouco ele vai acabar esquecendo esse trecho de um tão conhecido tango argentino.

Visitamos a capital argentina no início do mês de Dezembro e embora tenhamos passado quatro dias de intensas atividades e uma programação bem cheia, não conseguimos conhecer algumas das coisas que queríamos. Mas tudo bem! Isso faz parte de uma primeira viagem e serve de motivação para uma segunda.

Embora todos tenham dito ou escrito que Buenos Aires é uma cidade européia localizada na América Latina, depois de conhecê-la, não considerei isso como uma verdade absoluta. É claro que traços europeus podem ser vistos em alguns edifícios como a Catedral Metropolitana, alguns de seus cafés e bairros como a Recoleta, mas eu não a classificaria como uma cidade tão européia quanto dizem.

É verdade que existe toda uma história e influência de povos como os espanhóis e italianos, mas não sei se por culpa da recente crise vivida no país, em muitos dos momentos que ali passei, me lembrou mesmo a cidade de São Paulo. E não considerem essa minha observação como algo negativo. Ao contrário, Buenos Aires tem seus charmes e encantos simplesmente por ser Buenos Aires, uma das capitais da América do Sul e não uma cidade da Europa.

Onde fica

Buenos Aires é a capital da Argentina, país simultaneamente pertencente a grandes grupos: América Latina, América do Sul, Mercosul, além de ser um dos países que fazem fronteira com o Brasil.

A cidade portenha, como também é chamada, encontra-se a 2.270Km de São Paulo, 2.715Km do Rio de Janeiro e a 1.390Km de Porto Alegre, a capital brasileira mais próxima de Buenos Aires.

Buenos Aires - Aeroporto EzeizaComo chegar em Buenos Aires

De ônibus

Para ir do Brasil até a cidade de Buenos Aires, você pode ir de ônibus, utilizando empresas rodoviárias como a Pluma (www.pluma.com.br) e a Crucero del Norte (www.crucerodelnorte.com.ar). A partir de São Paulo, por exemplo, a viagem dura aproximadamente 36 horas com cerca de 13 paradas intermediárias em cidades como Curitiba, Camboriú, Florianópolis e Uruguaiana. Mas existem saídas também das cidades do Rio de Janeiro, Foz do Iguaçu, Londirna e outras.

Se quiser uma idéia de valores, a partir de São Paulo, a passagem de ônibus pode custar R$ 324,50. Mas não deixe de visitar o site oficial para ter informações atualizadas de tarifas e horários.

De carro

Essa pode ser também uma viagem bem interessante. Principalmente se você tiver um bom tempo disponível. Imagine viajar durante uma estação mais quente como a primavera ou o verão e fazer algumas agradáveis paradas nas praias do sul ou cidades argentinas como Posadas, Corrientes, Santa Fé e Rosário.

A partir de São Paulo são cerca de 2.200Km rodados e estradas com pedágios podem estar presentes em alguns dos trechos.

De avião

Essa sim é a melhor, mais rápida, prática e muitas vezes, mais econômica maneira de chegar a Buenos Aires.

Muitas vezes vai encontrar passagens de valor igual ou menor que a passagem de ônibus, demorando apenas algumas horas, versus as 30 e poucas que levaria em um trajeto rodoviário.
A dica é aproveitar as baixas temporadas ou se os dias disponíveis para você viajar são apenas os feriados, tente comprar as passagens com meses de antecedência para encontrar tarifas mais vantajosas.

A partir de São Paulo você pode voar com a Aerolineas Argentinas, Gol, Tam, Lan Chile e Qatar em uma viagem de aproximadamente 2:55 horas de duração, em caso de voos diretos. Dependendo da companhia aérea que utilizar, você poderá partir de aeroportos como Guarulhos, Congonhas ou até mesmo Viracopos, em Campinas.

A partir do Rio de Janeiro você pode voar com a Gol, Tam, Aerolineas, Lan e Emirates. Voos diretos podem durar cerca de 3:20 horas.
De Florianópolis, voos diretos duram 2:20 horas e de Porto Alegre, apenas 1:40 hora.

Você poderá desembarcar tanto no Aeroporto de Ezeiza, maior e mais distante, como no Aeroparque.

Para chegar e sair deles, se estiver em pelo menos duas pessoas, recomendo o taxi. Se estiver sozinho, prefira o transfer com a empresa Manuel Tienda León.

Logo mais escreveremos um post mais detalhado sobre os aeroportos e as formas de traslados até o centro.

Quando ir a Buenos Aires

Existem dois períodos classificados como alta temporada em Buenos Aires e outros pontos da Argentina.

O inverno é um desses períodos, quando temos as férias escolares de julho no Brasil e um lugar bem pertinho daqui, internacional ainda por cima, onde é possível ver a neve e até esquiar. O destino argentino mais conhecido para isso é a cidade de Bariloche. E como não existem voos diretos, paradinhas de alguns dias na capital é sempre algo irresistível para os turistas.

O verão é outra dessas situações. Tempo bom para passear e curtir a cidade!

Em contrapartida, tanto na primeira como na segunda ocasião, as tarifas de passagens estão bem altas e concorridas também.

Com relação às temperaturas, o inverno portenho pode apresentar de 8ºC a 15ºC. E um verão com temperaturas de 20ºC a 30ºC.

Confesso que prefiro viajar sempre em estações mais amenas como a primavera e outono, onde tem-se uma temperatura mais agradável e preços melhores, mas ainda tendo visitado Buenos Aires na primavera, acabamos enfrentando temperaturas de até 36ºC. O agravante de tudo isso é que lá o calor é tão úmido, que a sensação parece ser maior que isso.

BuenosAires - Bairros
Onde ficar

Quando perguntar isso a alguém que já visitou essa cidade, a resposta será quase unânime: Recoleta!

Realmente, o pouco tempo que passamos em Buenos Aires, esse pareceu ser um bairro mais tranquilo, com muitas praças e aqui sim, ares mais europeus.

Mas para contrariar, acabamos ficando em Palermo e achamos fenomenal! Um bairro mais residencial, mas ainda assim com seus bares, restaurantes, mercadinhos que te salvam por volta da meia noite e dependendo do ponto em que você estiver, acesso a tranportes públicos.

Nessa viagem tivemos a oportunidade de fazer uso de um site de reservas diferente. Ele se chama Wimdu e a proposta é de alugar apartamentos ou quartos privados, disponíveis em diversos bairros argentinos, além de outras cidades em que oferecem o seu serviço. Foi uma experiência diferente e 100% aprovada. Se ficou curioso e quiser testar os serviços do Wimdu, basta acessar www.wimdu.com.br.

Com relação a Buenos Aires, a cidade em que estávamos pesquisando hospedagem, achamos vantajoso o uso desse tipo de serviço, pois os preços se assemelhavam aos dos hotéis, com o adicional de uma cozinha a sua disposição para economizar nas refeições.

O apartamento em que ficamos era praticamente novo e o proprietário era super solícito e flexível. Se quiser mais detalhes sobre como utilizar esse prático sistema de reservas, bem como o apartamento que utilizamos durante os dias que passamos nesta cidade, veja o post Hospedagem diferente em Buenos Aires.

Com relação aos outros bairros, não tivemos muita experiência para contar com relação a hospedagem. Mas a dica aqui, assim como em todas as outras cidades, é de tentar estar sempre próximo a transportes públicos, tomando cuidado com regiões mais centrais que ficam desertas depois de uma certa hora da noite.

Se quiser conhecer melhor a distribuição da cidade, basta utilizar esse mapa interativo mapa.buenosaires.gob.ar.

Buenos Aires - Transportes
Como se locomover

Apesar de dizerem que os taxis são uma boa e barata opção (o que eu também concordo), decidimos experimentar também outras formas de locomoção.

Primeiro, com relação aos taxis, tome a precaução de utilizar sempre aqueles que pertencem a uma frota, com o nome da empresa ou companhia escrito nas laterais ou teto do carro. Não aconteceu conosco, mas existem casos onde taxímetros são adulterados e trocos em notas falsas são devolvidos.

Se preferir viver um pouco mais o cotidiano dos portenhos, teste o metrô, mas não crie grandes expectativas. Ele não é tão limpo e bem cuidado como o metrô de São Paulo, por exemplo. Bem contrário a isso, possui muitos vendedores clandestinos, músicos apresentadores andando pelos vagões (essa parte é legal) e mais ao final do dia alguns andarilhos que tentam dormir por lá.

A passagem custa 2,50 pesos argentinos e a malha é razoavelmente boa. Te leva de muitos lugares a outros. Eu acredito que vale a pena utilizar. Apenas tome cuidado com seus pertences. E para mais informações sobre o metrô de Buenos Aires, acesse www.subte.com.ar

E por último, se quiser ingressar totalmente na vida portenha, nem que seja forçado a isso por conta de um eventual “paro” (greve), utilize os chamados colectivos, ou seja, ônibus.

A dica aqui é adquirir o Guia T que você encontra nas bancas de jornais. O pequeno custa cerca de 13 pesos e mais pra frente, em um próximo post, vou ensinar vocês a como utilizá-lo.

As passagens partem de 2 pesos argentinos e o valor de sua viagem é calculado de acordo com a distância que você irá percorrer.

O que ver e fazer em Buenos Aires

Como disse no início desse post, os 4 dias em que passamos por lá não foram suficientes para ver tudo o que queríamos, mas ainda assim, logo abaixo, deixarei uma relação de muitos lugares interessantes para você colocar em seu roteiro, visitados por nós ou não. E tomara que você tenho o número de dias necessários para conseguir ver todos!

Casa Rosada

Casa Rosada

A sede da presidência do país e onde está o balcão tão utilizado por Evita Perón em seus famosos e saudosos discursos ao povo argentino.

Congresso de la Nación

Congresso de la Nación

Imponente edifício em arquitetura greco-romana que abriga a Câmara dos Deputados e Senado Federal e é considerado a sede do poder legislativo do país.

O Congresso encontra-se em uma das pontas da Avenida de Mayo e a Casa Rosada em outra.

Plaza de Mayo

Plaza de Mayo

Localizada logo em frente a Casa Rosada e nela acontecem inúmeras manifestações. Inclusive a reunião semanal das chamadas Mães de Maio que reúnem-se ali para contar histórias dos filhos perdidos e mortos durante a guerra.

Catedral Metropolitana

Catedral Metropolitana

A mais importante igreja da cidade. Sua arquitetura foi inspirada na arquitetura grega, haja visto as doze colunas no ingresso que representam os apóstolos.

Para quem já visitou a igreja de Maria Madalena em Paris, vai ver que a semelhança é imensa.

Cabildo

Cabildo

O Museu Nacional del Cabildo y de la Revolución de Mayo teve importante papel na história da independência da Argentina. Sua construção teve início no século 18 e hoje abriga retratos, mobiliários da época, armas e documentos como a declaração da independência.

Obelisco

Obelisco

Encontra-se no centro de uma das mais principais e movimentadas avenidas da cidade, a Avenida 9 e Julio no cruzamento com a Corrientes. Com quase 70 metros de altura, é ponto de encontro para algumas manifestações públicas.

Cemitério da Recoleta

Cemitério da Recoleta

Eu tinha as minhas dúvidas, mas é sim um museu a céu aberto, com mausoléus que mais parecem obras de arte. A atração aqui é a visita ao túmulo de Eva Perón, no mausoléu da família Duarte.

Calle Florida

Calle Florida

Uma longa rua pedonal com comércio por todos os lados e muitos portenhos te assediando para a compra de passeios e propostas de câmbio. Confesso que aqui essa última proposta foi bem tentadora, mas o medo de pegar notas falsas foi maior.

Fiera de San Telmo

San Telmo

Se passar um domingo por lá, não deixe de visitar a conhecida feirinha de San Telmo com seus artesanatos, antigüidades e outras atrações mais curiosas. O foco da feira é a Plaza Dorrego, mas ela se estende por várias outras ruas próximas.

Mafalda

Mafalda

Se quiser tirar uma foto sentado ao lado de Mafalda, personagem das charges de Quino, basta ir até a esquina da rua Chile e Defensa.

El Ateneo

Ateneo

Esse não deu para visitar. Mas se você gosta de uma livraria como os habitantes de Buenos Aires, então tem que conhecer o paraíso das livrarias. Falo do Ateneo Grand Splendid que ocupa a área de um antigo teatro. Lindo, charmoso e com uma grande oferta de livros.

Jardim Japonês

Jardim Japonês

Um oásis japonês em meio a vida argentina. Um jardim encantador com todos os detalhes baseados na cultura japonesa, desde lagos, restaurantes a jardins.

Rosedal

Rosedal

Outro que ficou para a próxima. Encontra-se no centro do Parque Tres de Febrero e foi inaugurado em 1914, quando 14 mil roseiras foram plantadas. Acabou sendo reinaugurado em 2008 e hoje tem ainda como destaque o Pátio Andaluz e Jardín de los Poetas.

Galerias Pacifico

Galerias Pacífico

Uma espécie de shopping localizado também na Calle Florida que abriga muitas lojas de marcas luxuosas e uma boa praça de alimentação. Se estiver por aqui na hora do almoço, vale uma parada para reabastecer as energias.

MNBA - Museu Nacional de Belas Artes

MNBA – Museu Nacional de Belas Artes

Um dos museus mais importantes de toda a Argentina. Fundado em 1895 e hoje abriga obras de artistas estrangeiros como Rembrandt, El Greco, Van Gogh, Degas, Miró, Manet e Rodin, além dos ilustres artistas nacionais como Antonio Berni, Ernesto de La Carcova e Raúl Soldi.

Floralis Generis

Floralis Generis

Uma esplendida escultura em forma de flor, toda feita em alumínio, pelo artista Eduardo Catalano. A obra de 20 metros de altura abre-se pela manhã e se fecha ao anoitecer.

Puerto Madero

Puerto Madero

O todo revitalizado porto de Buenos Aires. Antes decadente e descuidado, hoje ele renasce como um lugar hipe com excelentes e sofisticados restaurantes e edifícios residenciais para aqueles que tem maior poder aquisitivo.

Ali encontra-se também a famosa Puente de la Mujer, criada pelo artista espanhol Santiago Calatrava, a Fragata Sarmiento e o flutuante Casino de Puerto Madero.

Caminito

Caminito

Cartão postal da cidade com suas casas feitas de chapas de conteiners com cores diferentes e vibrantes. Está localizado no bairro de La Boca e é uma das maiores atrações turísticas da cidade.

Boca Juniors

Boca Juniors

Pensou em futebol argentino, pensou no time do Boca Juniors. O museu e o estádio do Boca, conhecido também como La Bombonera encontra-se no bairro de mesmo nome, a algumas quadras do Caminito.

BuenosAires - Onde Comer
Onde comer

Existem muitos lugares para se comer em Buenos Aires e de todos os tipos e cozinha também.

A região de Palermo Viejo oferece bons restaurantes assim como a região de La Cañita. Essa última está entre as preferidas dos portenhos.

A Recoleta tem suas boas opções também. Quando passamos por aqui, vimos muitos restaurantes onde na porta dizia aceitar dólares e reais.

Independente de onde for comer, não pode deixar de provar as famosas empanadas (experimentei umas boas no restaurante La Continental, próximo a feirinha de San Telmo), e para quem curte cortes mais exóticos de carne, a super argentina Parrilla, um churrasco com tripas e outros cortes diferentes do boi. Não se esqueçam de experimentar também o suculento bife de chorizo e a tradicional milanesa!

Vida Noturna

O cassino flutuante de Puerto Madero é uma boa opção para quem quer curtir uma noite diferente. Prepare o cartão de crédito, ou simplesmente passe por lá para observar o ambiente e tomar uns drinques.

Se você prefere algo mais típico, vá curtir um show de tango.

Nós assistimos a um desses shows no tradicional Café Tortoni que teve a duração de 1 hora em um ambiente mais intimista. Mas se preferir um espetáculo mais hollywoodiano, tente o Señor Tango ou o Tango Show. São verdadeiros espetáculos.

E se quiser curtir a noite como um argentino, visite uma das milongas. São como danceterias, mas de tango. Os portenhos vão para curtir a noite e dançar tango na pista de dança, não vão para assistir. Você pode arriscar uns passos ou apenas vê-los dançar.

Dicas

Se tiver um tempo extra por lá, dê uma passada no Tigre, cidade a cerca de 30 Km de Buenos Aires, às margens do Rio Tigre, onde é possível fazer um belo passeio de barco ou de outras formas mais divertidas, como a que fizemos, e contaremos mais pra frente.

Outro passeio interessante e MUITO diferente, é a visita ao Zoo Lujan, a 70 Km de Buenos Aires. Lá você pode entrar dentro das jaulas dos animais.

Aposto que ficou curioso para saber mais detalhes sobre esse passeio, né? Pois bem, aguarde então cenas dos próximos capítulos!

Links externos

www.bue.gov.ar


3 Comentarios

adorei!

Feito por Jow — 28 de dezembro de 2012 @ 16:58



[...] post geral de Buenos Aires (se não, confiram aqui as nossas dicas gerais sobre a cidade – Mi Buenos Aires queriiiiiida!!!) e agora vamos falar em detalhes, de uma questão importante para uma viagem à cidade portenha. A [...]

Pingback por Hospedagem diferente em Buenos Aires | Dicas e Turismo - Seu guia de viagem. As melhores dicas sobre turismo, viagem, destinos e pacotes turísticos. — 11 de janeiro de 2013 @ 02:14



As ‘dicas” são ótimas.
Sucesso e Paz.
Blau Jones

Feito por Blau Jones — 8 de julho de 2013 @ 22:14



Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Comente aqui

twitter

Me on Google+